O MASSACRE DAS FOIBE- O HOLOCAUSTO ITALIANO

“Foibe ou Foiba, são grandes buracos ou cavernas verticais ou poços em formato de um funil em posição invertida, sumidouros cársticos, somente na região de Istria estão catalogadas cerca de 1.700 foibe.

FOIBE: AL SENATO GIORNO DEL RICORDO CON NAPOLITANO E LETTA

O Massacre das Foibe aconteceu logo após o fim da segunda guerra mundial. Na Itália a palavra “Foibe” tem um significado simbólico pois representa todos os desaparecimentos ou mortes de pessoas italianas (fascistas e não fascistas, civis, homens, mulheres e crianças), nos territórios ocupados por forças comunistas Iugoslavas.

O massacre das foibe foi uma limpeza étnica (Um genocídio) contra a população da Itália que habitava a região da Ístria e Dalmácia,que com o fim da Segunda Guerra Mundial passaram a pertencer á Iugoslávia, foi um genocídio praticado pelos comunistas partisans, comandado por Josip Broz (Tito) e financiado pela União Soviética.
Os principais perseguidos pelos comunistas eram os fascistas, porém não demorou muito, também os não-fascistas passaram a ser perseguidos e assassinados com a única culpa de serem italianos. Os prisioneiros eram julgados, sem possibilidade de recurso, em que a decisão era sempre a pena de morte e executados imediatamente. Em 1943 descobriu-se um método mais eficaz para matar os prisioneiros ainda vivos. O “enfoibamento”.
As vítimas foram levadas para a beira dessas cavidades, amarradas com arame, os pés e as mãos e em seguida amarradas umas ás outras, o método de crueldade era, matar o primeiro quem estava á beira com um tiro na cabeça e esse caindo, arrastava os outros ainda com vida para o sumidouro.
Assim o enfoibamento manteve-se como o sistema de eliminação preferido pelos partisans comunistas, pela rapidez e por ser menos cansativo, por não ter que cavar buracos para enterrar as vítimas e acima de tudo por ser o sistema mais feroz.
Quantas pessoas foram assassinadas e jogadas? nós nunca saberemos, a única Foiba que permaneceu em território Italiano, a Bazovica, forneceu 500 metros cúbicos de restos humanos,cerca de 2.000 pessoas. As outras, as autoridades Iugoslavas nunca permitiram a realização de investigação em seus territórios e sempre recusou qualquer tipo de cooperação, e de fato foram rápidos em destruir nos países ocupados, os arquivos municipais e os arquivos de registros, para impedir qualquer investigação que poderia determinar o número de pessoas mortas.
Em 1947 os aliados deram a Tito o que ele queria: Istria, Fiume e Dalmácia, o que levou o êxodo de 300 mil italianos, os quais muitos outros foram mortos durante a deportação, ou nos campos de concentração Iugoslava.

Foiba_di_Vines_-_recupero_cadaveri

NORMA COSSETTO

Uma das vítimas mais conhecida do Massacre das Foibe foi Norma Cossetto , uma estudante universitária de Istria, foi torturada , estuprada e jogada em um dos muitos desfiladeiros que caracterizam o território de Venezia Giulia , juntamente com 25 outros infelizes na noite entre 4 e 5 de Outubro de 1943. Sua história tem sido muitas vezes considerada como emblemática para descrever as tragédias e sofrimentos de Istria e Venezia Giulia

Norma Cossetto era uma menina bonita de 24 anos , graduando-se em Filosofia e Letras na Universidade de Pádua . Naquela época estava preparando o material para a sua dissertação , que foi intitulado “The Red Istria ” .
Em 25 de setembro de 1943, um grupo de guerrilheiros invadiu a casa dos Cossetto, eles foram até mesmo nos quartos , disparando sobre as camas para assustar as pessoas . No dia seguinte, retiraram  Norma de sua casa . Foi levada pela primeira vez no antigo quartel dos Carabinieri Visignano onde os líderes forçaram á concordar em cooperar e juntar-se ao partido comunista italiano, com a recusa, trancaram-na no antigo quartel da Guardia di Finanza , em Porec, juntamente com outros parentes, amigos e conhecidos .

Após alguns dias , todos eles foram movidos durante a noite e transportados por caminhão na escola Antignana , onde Norma começou seu verdadeiro martírio. Amarrada em uma mesa com algumas cordas , foi estuprada por dezessete captores , então jogada nua  na caverna não muito longe, em uma pilha de outros corpos de Istria.

Em 10 de dezembro de 1943, o Corpo de Bombeiros de Pula, sob o comando do marechal Harzarich , recuperaram seu corpo : ela tinha caído de costas, nua , com os braços amarrados com arame, em uma pilha de outros corpos emaranhados , e teve as duas mamas esfaqueadas e outras partes do corpo cheio de cicatrizes, Norma tinha as mãos amarradas para a frente, enquanto as outras vítimas foram amarradas atrás . Em depoimento de  prisioneiros partidários , tomado mais tarde pela Istria militar italiana , soube-se que Norma, durante a prisão foi estuprada por muitos.

NORMA

Foibes:

-Foibe de Basovizza e Monrupino: hoje monumento nacionais. Centenas de vítimas. Entre os responsáveis pelos “enfoibamentos”, pode ser incluído um bando de libertadores denominados Guarda do Povo.

– Foiba de Podubbo: não foi possível, por dificuldades a recuperação de qualquer vitima, um Jornal da época refere que aqueles que desceram á profundidade de 190 metros conseguiram reconhecer cinco corpos, entre os quais uma mulher completamente nua, não identificados devido á decomposição.

– Abismo de Semich: uma inspeção em 1994 apurou que os Partisans de Tito, no mês de setembro haviam lançado no abismo de Semich, com uma profundiade de 190 metros, uma centena de soldados italianos e civis homens e mulheres, quase todos espancados antes e ainda vivos. Impossível saber o número dos que foram lançados depois da guerra terminar, esta é uma das tantas “foibes” cársicas consideradas aptas pelos líderes dos tribunais populares, para condenar várias infâmias. Nesse caso quem tivesse sentimentos italianos ou fosse simplesmente objeto de suspeita ou rancores. Por dias a população ouviram gritos provenientes do abismo, os gritos dos que sobreviveram, seja por ficarem presos nas saliências rochosas, seja por ficarem loucos pelo desespero (  testemunho de Mons. Parentin – em “La Voce Giuliana” de 16/12/1980).

esule-giuliana 

– Foibe de Opicina de Campagna e de Corgnale : Foram “enfoibadas” cerca de 200 pessoas e entre essas encontra-se uma mulher e uma criança, réus de serem mulher e filho de um guarda Carabinieri.

– “Foibe” de Casserova: na estrada de Fiume, entre Obrovo e Golazzo. Foram lançados alemães, homens e mulheres italianas, eslovenos, muitos ainda vivos, então, depois de lançar gasolina e granadas de mão, fechando totalmente a entrada. Dificílima a recuperação.

– Abismo de Semez: a 7 maio de 1944 eram encontrados restos humanos correspondentes a oitenta ou cem pessoas. Em 1945 foi ainda “usado”.

– “Foibe” de Villa Orizi: no mês de maio de 1945, os habitantes locais viram longas filas de prisioneiros, alguns dos quais recitavam o pai nosso, escoltados por partisans armados com metralhadoras, serem conduzidos ao precipício. Os testemunhos estão de acordo ao indicar cerca de duzentos prisioneiros eliminados.

– “Foibe” de Raspo: usada como palco de genocídio de italianos entre 1943 e 1945. Número de vítimas indefinido.

– “Foibe” de Brestovizza: assim narra o “Giornale di Trieste” datado de 14/08/1947: “… os assassinos tinham-na espancado brutalmente, partindo-lhe os braços antes de a lançar na “foibe”. Por três dias, dizem os habitantes, ouviram-se os gritos da pobre que continuava deitada e ferida, entregue ao terror, no fundo da gruta…”.

– “Foibe” de Zavni (floresta de Tarnova): lugar de martírio dos guardas carabinieri de Gorizia e de outras centenas de eslovenos opositores ao regime de Tito.

Fontes:

http://ansabrasil.com.br/

http://digilander.libero.it/lefoibe/

http://www.lefoibe.it/storie.htm

Anúncios

Um comentário sobre “O MASSACRE DAS FOIBE- O HOLOCAUSTO ITALIANO

  1. https://alezinhaferracioli.wordpress.com/2014/03/08/os-massacres-da-foibe-o-holocausto-italiano/
    Conhecia o Holocausto dos alemaes, fiquei muito consternado ao saber desse…
    Sou de origem Iitaliana por parte de Mãe, veio da regiao de Cuneo, vale da Aosta, provincia de salle langue, seu nome era rosa Borgna mae felicitta garelli, pai guisseppe borgna, tentei achar via consulado, parentes dela mas , não foi possivel.Contou me que era em 3 irmãs com otro irmão de nome emilio borgna,
    veio para o o Brasil ainda menor de idade,por idos dda segunda guerra.
    Onde veio a falecer.
    meu emai nborgna1@gmail.com
    http://ativismocontraaidstb.blogspot.com
    Face nilo geronimo borgna
    twttw niloborgna
    +g nilo geronimo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s